' Camila, por Camila.

Minha foto
Belo Horizonte, Minas Gerais, Brazil
Citando Clarice já de início, diria que 'minha alma tem o peso da palavra nunca dita.' Com um pouco de ousadia diria ainda que 'a palavra é meu domínio sobre o mundo!' Mais! Diria que sou compulsiva com coisas que gosto, como livros, filmes, séries, fotos, entre tantas outras. Gosto de muito mais coisas do que não gosto. Sou facilmente conquistada, e não sou tão fácil de desconquistar. Para escrever, me considero muito mais subjetiva, na vida muito mais objetiva. Posso dizer que amo, amo os amigos, os que me amam, e mesmo os que não amam. Mas, me assusto com o amor, acho o amor forte demais, grande. E não sei lidar muito bem com ele. Tenho medo de amar e magoar, de ser amada e magoada. Tenho medo de tanta coisa... Sou aquela que quer decidir o que fazer da vida e quer fazer isso direito. Aquela aspirante a Historiadora e que gosta muito, mas sempre tem um pouco de dúvida. Mas, falar de si mesmo é parcial demais, deixo para os que me conhecem e ainda assim me compram! Por Camila.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Verbalize

Por, Camila Neves Figueiredo.
Sentir-se só em meio a milhões...
Sentir que falta alguma coisa.
Olhar para o nada,
e ter vontade de pensar.
Pensar na vida e ouvir o coração chorar.
Querer sorrir e não ter motivo algum.
Imaginar coisas que jamais acontecem.
Iludir-se!
E logo em seguida se sentir tola.
Corresponder a ações...
que não lhe foram direcionadas.
Sonhar o seu faz de conta pessoal,
que jamais irá acontecer.
Tentar não sentir...
Concluir que é impossível.
Jurar que nunca mais acontecerá,
e se odiar por tal mentira
no minuto seguinte.
Chorar sem um motivo específico,
por mais frustrante que isso seja.
Dizer que tudo será deixado de lado,
mesmo sabendo que não é bem assim.
Jogar tudo pro alto...!
E pegar no ar antes de cair, por medo.
Abrir a mente para coisas diferentes,
por mais complicado que isso possa parecer.
Definir o indefinido,
por mais contraditório que isso lhe pareça.
Causar estragos irreparáveis a alguém...
por mais que isso sôe maléfico.
Parar de sonhar,
com o que poderia ter sido... mas não foi.
Deixar de viver
com base no que pode ser.
Fazer do seu jeito!
Não importa o quê... e nem como!
Olhar apenas o que lhe foi proposto,
sem suposições!
Amar apenas o concreto,
e deixar que o incerto, se acerte!
Viver de um jeito bom,
pra no final morrer!


PS: Escrevi isso numa fase meio depressiva, no começo desse ano, quando estava meio desiludida com as coisas. Mas, relendo-o hoje, concluí que muita coisa do que está aí ajudaria muita gente, que conseguisse colocar a teoria em prática.
Porque é aquela coisa. "A teoria é fácil, mas na prática a teoria é outra!" E a outra costuma ser mais difícil.
Se eu tiver leitores, comentem se discordam, concordam ou qualquer coisa.
Espero postar o "Socialização 2" em breve. E alguns contos de "Conversas de Ônibus". Aguardem!

Um comentário:

  1. Com certeza na pratica é mais dificil ;)
    Ficou ótimo mila, pelomenos conseguiu escrever algo legal em uma de suas fases ruins. UASHUSAHUSAHUAS
    Bjs Jé

    ResponderExcluir

Top 10 da Semana.

  • 1º Músicas - Marcelo D2, Los Hermanos, Chico Buarque
  • 2º Livros - Leite Derramado
  • 3º Pessoas - Eduardo, Pedro, Jessyca, Leka
  • 4º Filmes - Sociedade dos Poetas Mortos
  • 5º Séries - Star Trek, One Tree Hill
  • 6º Comidas - Pizza
  • 7º Poema - Poema de Sete Faces
  • 8º Bebidas - Fanta Uva
  • 9º Lugar - Casa do Eduardo, Pizzaria
  • 10º Pensamento - "Iaiá, se eu peco é na vontade de ter um amor de verdade, pois é."
Ocorreu um erro neste gadget

Leitores *