' Camila, por Camila.

Minha foto
Belo Horizonte, Minas Gerais, Brazil
Citando Clarice já de início, diria que 'minha alma tem o peso da palavra nunca dita.' Com um pouco de ousadia diria ainda que 'a palavra é meu domínio sobre o mundo!' Mais! Diria que sou compulsiva com coisas que gosto, como livros, filmes, séries, fotos, entre tantas outras. Gosto de muito mais coisas do que não gosto. Sou facilmente conquistada, e não sou tão fácil de desconquistar. Para escrever, me considero muito mais subjetiva, na vida muito mais objetiva. Posso dizer que amo, amo os amigos, os que me amam, e mesmo os que não amam. Mas, me assusto com o amor, acho o amor forte demais, grande. E não sei lidar muito bem com ele. Tenho medo de amar e magoar, de ser amada e magoada. Tenho medo de tanta coisa... Sou aquela que quer decidir o que fazer da vida e quer fazer isso direito. Aquela aspirante a Historiadora e que gosta muito, mas sempre tem um pouco de dúvida. Mas, falar de si mesmo é parcial demais, deixo para os que me conhecem e ainda assim me compram! Por Camila.

segunda-feira, 20 de julho de 2009

dia do amigo. :)

Os amigos as vezes são um porre!
As vezes não fazem nada que presta,
amigos te induzem a fazer besteira e depois ficam rindo de você!
Amigos te ferram pra fazerem piada.
Amigos abrem a geladeira da sua casa e se tú não gritar até mijam de porta aberta,
amigos compartilham os livros que lêem, amigos saem com você pra encher a cara.
Amigos saem com você pra não fazer nada, amigos fazem nada junto com você,
amigos quebram a casa uns dos outros, amigos vão juntos à shows.
Tem uns amigos que você as vezes você não quer ver, mas se o amigo é de verdade... pode crer!
Se o amigo é de verdade sempre rola aquele tempinho,
mesmo que seja só pra tomar um sorvete e zuar as pessoas na rua.
Amigos legais como os meus riem das pessoas engraçadas,
mesmo que essas pessoas não saibam do quanto são engraçadas!
Nós vamos na montanha e falamos bobeira, e mesmo que nos distanciemos por um longo tempo,
nós sempre seremos os mesmos amigos de antes.
Tem amigos meio-mala, tem amigos mala completa...
Tem amigos gente fina e amigos casca grossa.
Amigos sociáveis e o bonde dos anti-sociais.
Tem amigos loucos, e tem os anti-loucos que se envergonham de loucuras.
Alguns fazem tudo por você, e outros querem que você faça tudo pra eles, amigos folgados!
Tem amigos que sempre têm um ombro amigo pra você,
e tem amigos que te procuram quando querem um ombro amigo.
Amigos pra TODAS as horas, são poucos, mas ainda existem.
Há amigos da família também, podem ser primos, tios, mas são parentes.
No fim das contas você descobre que é sim,
verdade que os melhores amigos foi a família que te permitiu escolher, de uma forma ou de outra.
E descobre também, que bonito ou feio, legal ou chato, o importante é ter amigos.
E conclui que se você tem um amigo e vocês se apoiam e se amam,
então você já deu um passo para a sua felicidade.

Feliz dia do Amigo.

terça-feira, 7 de julho de 2009

Em primeira mão, trecho recém escrito de: "De APD à Marotas - Uma história"




“A noite do Sanduíche”

De tudo o que nós já vivemos, o que mais me "emociona" é me lembrar de como tudo começou. Lembrar-me de como tínhamos bons planos. Dos mais inocentes até os mais malignos. Já vivemos tanta coisa que fica difícil pensar em uma que mais marcou, todas marcaram. Acho que escolhi me lembrar dessa, por ser essa a mais comentada, aquela que é sempre lembrada, tanto por nós quanto por todos os que nos cercam.
Foi nessa noite que tiramos essa foto, e nem imaginávamos que um dia ela enfeitaria os nossos orkut's, blog, fotolog, etc. Costumávamos dormir uma na casa da outra, dormíamos na casa da Aninha especialmente. Lá era como uma segunda casa, tanto pra mim quanto pra Jeh, e acredito que seja até hoje. Lá nos tínhamos/temos uma segunda mãe e irmãs que sempre foram e sempre serão nossa família também. Não que nós não tenhamos família também - por que nós temos - mas é que já dizia a famosa música das Chiquititas: "não há memórias onde não apareçam."
Nessa noite fomos dormir na casa da Aninha, eu não me lembro de todos os detalhes, afinal isso aconteceu a alguns bons seis anos (ou mais, eu não tenho muita noção de tempo), mas eu me lembro de algumas coisas, o suficiente, eu acho. Nós pedimos o famoso Jacaré, o sanduíche, e fizemos as costumeiras palhaçadas com comida. A bolsa de catchup que eu fazia era incrível, apesar de despertar nojinho em algumas pessoas... ah! A infância é uma coisa fantástica!
Na verdade, eu não me lembro onde começou realmente essa noite, mas me lembro de como ela termina. Eu sou a que tá com o pijama do Pateta, a Aninha a do meio e a Jeh a da esquerda. E eu ainda me lembro da Wanda falando: "Coloca o sanduíche na boca pra gente tirar foto!" E todas nós como ótimas crianças felizes, colocamos o nosso desejado sanduíche na boca para tirar a merecida foto. E depois esperamos felizes que a foto fosse revelada, mas esperamos apenas por alguns minutos, depois esquecemos, por exemplo, eu mesma só vim, a saber, da existência da mesma a um ou dois anos.
Provavelmente nós assistimos a algum filme nesse dia, já que nessa época ainda não virávamos noite no bate-papo UOL, talvez nós tenhamos jogado algum jogo, mas com certeza nós nos divertimos um bocado. A Kátia a pouco tempo me disse que na 'noite do sanduíche' nós dissemos que íamos montar uma banda, mas eu não me lembro disso. Lembro-me bem que tínhamos esse 'sonho', mas, não me lembro com precisão dele, nessa noite. Nós sempre ríamos muito quando nos juntávamos, e até hoje é assim, eu acho incrível como algumas coisas nunca mudam, a nossa amizade é uma delas. Vendo nossos olhares felizes na foto eu realmente sinto saudades dessa época, e não é 'dando de velha' que eu falo isso, porque eu não me considero velha, não exatamente, apesar dos meus fios brancos de cabelo. O que acontecia e acontece conosco até hoje vai além da realidade, não há maneira de explicar.
Então, jogos, filme, fotos, sanduíche, conversas, planos... Promessas! Muitas que talvez não tenhamos cumprido, mas todas que desejamos cumprir com uma intensidade absurda. Talvez nós tenhamos dançado também nessa noite, que nós cantamos não há dúvidas. Lembro de cheiros não agradáveis que foram liberados por uma quarta convidada dessa noite, e dos roncos também. Nós rimos muito disso, dessa parte eu me lembro. Tentamos acordá-la para ela parar de roncar, mas ela dormia feito pedra, e no final desistimos de acordá-la e apenas rimos de tudo isso.
É divertido recordar, e acho que por isso nós recordamos. É realmente bom lembrar disso tudo. Talvez nós tenhamos comido brigadeiro também nessa noite. Mas, o fato imutável é que nessa noite nós nos divertimos um bocado. E no final acabamos dormindo enroladas em cobertores em colchões espalhados pelo chão, e nem nos importamos com os roncos, talvez tivéssemos roncado também, eu não sei.



_____



Obrigada aos meu ídolos, Blink, McFly, Cássia Eller e Ana Carolina, pela inspiração de hoje.
E as amigas Jeh e Aninha pelos dias que proporcionaram-nos histórias.
Essa é só uma das outras que ainda estão fervilhando no meu cérebro. :)

Top 10 da Semana.

  • 1º Músicas - Marcelo D2, Los Hermanos, Chico Buarque
  • 2º Livros - Leite Derramado
  • 3º Pessoas - Eduardo, Pedro, Jessyca, Leka
  • 4º Filmes - Sociedade dos Poetas Mortos
  • 5º Séries - Star Trek, One Tree Hill
  • 6º Comidas - Pizza
  • 7º Poema - Poema de Sete Faces
  • 8º Bebidas - Fanta Uva
  • 9º Lugar - Casa do Eduardo, Pizzaria
  • 10º Pensamento - "Iaiá, se eu peco é na vontade de ter um amor de verdade, pois é."
Ocorreu um erro neste gadget

Leitores *